Wolverine + Hulk + Lost

imagem-1

Dentre todos os personagens dos gibis de super-heróis, o Wolverine é de longe um dos que menos gosto. Na verdade, não gosto nada, mas os encontros do baixinho carrancudo com o Hulk são sempre dignos de nota. Ainda mais quando o escritor é um sujeito minimamente criativo, como em Marvel Millennium: Wolverine vs. Hulk. Estou falando de Damon Lindelof, co-criador, produtor executivo e roteirista de sucessos da TV e do cinema como Lost e Star Trek [ambos em parceria com J.J. Abrams]. E é curioso ver como Lindelof levou para o gibi alguns dos recursos narrativos da série e a TV para o gibi.

A narrativa de Marvel Millennium: Wolverine vs. Hulk, assim como em muitos momentos de Lost e Star Trek, não é linear. Ou seja, como toda a história ela tem começo, meio e fim, mas não necessariamente nessa ordem. Logo na primeira edição da mini-série [no Brasil foram publicadas três edições compilando as seis revistas publicadas nos EUA], Lindelof nos mostra Hulk partindo o Wolverine em dois e arremessando as pernas do baixinho Himalaia a cima. Daí em diante, vamos descobrindo como os dois chegaram as vias de fato.

Além da quebra da linearidade e da pancadaria muito bem desenhada por Leinil Francis Yu [sou fã dos desenhos do cara], o gibi também serviu para diferenciar um pouco mais o universo Marvel Millennium [Ultimate Marvel ou Ultiverse nos EUA] do universo concencional da editora.

imagem-2

Para começar, o fator de cura do Wolverine foi redefinido. Aparentemente ele tem uma espécie de poder de “sobrevivência” que faz de tudo para manter o carcaju vivo, mesmo que lhe arranquem a cabeça! Já o Hulk não é mais aquela besta fera que devora todos que se metam entre ele e o amor de sua vida, Betty Ross. Por fim, a Mulher Hulk não é a prima do cientista magrelo Bruce Banner [como no universo tradicional], mas alguém que deixa as coisas mais fáceis pro verdão [se é que você me entende].

Marvel Millennium: Wolverine vs. Hulk foi publicado em três ediçoes de 52 páginas no Brasil por R$ R$ 6,50.

Se você quiser comentar o post, fazer críticas ou perguntas, sugerir tema para posts ou apenas me mandar praquele lugar, procure-me no Twitter ou no Formspring.

Thales Martins é jornalista, um dos criadores do blog Melhoresdomundo.net e fã de quadrinhos.

  • (Português) Sobre

  • (Português)

    A Kenner nasceu em 1988. Na garagem de um amigo surfista, na Califórnia, Peter Simon teve a ideia de confeccionar uma sandália confortável, original e que utilizasse os melhores materiais disponíveis no mercado. Surgiam então as Sandálias Kenner!

    Leia mais
  • Instagram

  • (Português) Arquivo

Receba nossas novidades